O Piolhito foi [à Mercantina]

Prometo que não vou voltar a referir tão cedo, o Ernesto de Telavive. Pelo menos neste texto. E muito menos em termos comparativos. E também porque não quero saturar quem está desse lado. Mas como não tenho perspetivas a curto prazo, de voltar para aquelas bandas, tenho que arranjar alternativas decentes, aqui pela portuguesíssima Lisboa (onde habitualmente me podem encontrar), capazes de satisfazer os meus desejos mais profundos.

Um dos meus locais favoritos, onde gosto de ir quando me apetece algo mais “italiano”, é a Mercantina. Portanto, não posso dizer que é uma estreia, não posso afirmar que não gosto e não posso concluir que não irei voltar. Conheço o do Chiado e o de Alvalade (que fica no Centro Comercial), e em termos espaciais confesso achar mais piada ao primeiro, embora esta dissertação corresponda ao segundo – porque fui onde estive da última vez. O espaço é simpático, o staff também e a carta é bastante variada e diversificada, sabendo, porém, que a Itália é um país cheio de tradições culinárias, variando de região para região.  

Créditos: Piolhito Nervoso

A ocasião era especial. De comemoração. Também poderia ser de outra coisa qualquer, que o espaço serviria de cenário sem qualquer mácula. O ambiente permite uma multiplicidade de situações, demonstrando a sua versatilidade e o seu poder acolhedor.

Créditos: Piolhito Nervoso

Mas adiante, que a malta gosta de saber o que se comeu, se gostou, se recomenda, a qualidade/custo, etc, coiso e tal:   

>> Para "abrir as hostilidades" escolhemos a Foccacia all’olio, aglio e pomodoro secco [assim em português: foccacia de azeite, alho e tomate semi seco | 3.70€]. Também já provei noutras circunstâncias, o Crostini con funghi frifolati [ou seja, um com misto de cogumelos com alho e salsa | 4.90€ ] e… A-D-O-R-E-I.  

Créditos: Piolhito Nervoso

>> Adiante. Adiante que já vai tarde. Para continuação deste mangar da "cucina per amici" (slogan da Mercantina) pedi um Risotto al funghi [ou seja, risotto de cogumelos frescos, alecrim e salsa | 12.90€], que estava nham nham. Mas o prato da ementa da Mercantina, que me faz mesmo delirar (e que já degustei diversas vezes) é mesmo o Spaghetti al Nero di Seppia con Gamberi [Spaghetti com tinta de choco, com bisque aromatizada com baunilha e camarões salteados | 12.40€]. Digamos que este "petisco" é D-I-V-I-N-A-L e será sempre, sem sombra de dúvida, a minha primeira escolha nesta ementa. Pelo menos até enjoar.

Créditos: Piolhito Nervoso

>> E para finalizar a “coisa”, só há uma escolha possível: o Millefoglie ai lamponi e Limoncello [3.95€], o que em português quer dizer: Mil-folhas de framboesas e creme de limoncello ou “come esta sobremesa que é a melhor daqui e arredores”. Em quatro palavras: excelente infinitos ao quadrado.

Créditos: Piolhito Nervoso

>> Na bebida optámos pela sangria… que é um pouco “carota”, pelo que aconselho um Lambrusco Rosso Doce [11.90€] – assim como assim, sempre é algo mais “típico”. 

Créditos: Piolhito Nervoso



“Finalmente devo esclarecer que esta não é uma publicação comercial. Cada um pagou o que comeu e ninguém soube que estivemos por lá. Portanto, esta descrição é hiper, mega, ri-fixe isenta e baseia-se apenas nos factos vividos - e cada um vive os seus." 




Ficha técnica: 
Espaço/Ambiente: [meh] [não sei] [dá para o gasto] [bom] [genial] 
Serviço: [chamem a polícia] [ainda têm que aprender] [simpático] [bom] [excelente] 
Qualidade dos produtos: [de fugir] [escapa] [nham nham] [quero mais] [divinal] 
Preço: [€] [€€] [€€€] [€€€€] [€€€€€]
A voltar: [não] [talvez, mas não tão cedo] [a pensar nisso brevemente] [sim] [sim, oh sim] 


Saber mais: 
www.mercantina.pt



Sem comentários:

Enviar um comentário