O Piolhito está [a tentar desintoxicar]

Por esta altura, muitos de nós, já devem estar a rebolar e a fazer planos de como minimizar o estrago desta época festiva. Porém, ao mesmo tempo que respiramos de alívio porque o Natal já passou, na nossa direcção avança sem dó nem piedade a Passagem de Ano - e aqui, já que não podemos fugir, há que encarar de frente, o problema. O segredo, se o houver, é a moderação, mas como nestas coisas é mais fácil dizer, que fazer, o melhor então, é encher o nosso organismo com infusão de cavalinha. Sim, esta planta tem uma acção anti-inflamatória, diurética e... desintoxicante. 

Como se isso não fosse o bastante, podemos encontrar na cavalinha, vários micronutrientes (vitaminas e minerais), destacando-se o silício, cálcio, magnésio, fósforo, ferro, potássio, vitamina C e ainda flavonoides com propriedades antioxidantes. Mas convém ressalvar, que estamos perante um diurético natural, que pode ser utilizado por quem tem problemas de retenção de líquidos, uma das principais causas de celulite e sensação de inchaço, infecções urinárias, cálculos renais, entre outros. 

Para preparar esta infusão, podemos fazê-lo através de duas formas: em saquetas pré-embaladas ou em folhas secas (esta última alternativa, vende-se nos supermercados Continente - que é onde compro). Se nas saquetas não há uma grande ciência na feitura, utilizando as folhas secas, só devemos usar duas ou três colheres de sopa destas, adicionando meio litro de água a ferver, esperando durante 10 minutos.  Depois basta coar e servir. Também pode ser adicionado limão, hortelã ou ananás. Seja de que maneira for, com ingrediente extra ou não, podemos colocar todo este preparado numa garrafa reutilizável, levar para trabalho e ir bebendo durante o dia. 

Ah, aviso super mega importante: as pessoas com tensão baixa, mulheres grávidas (ou amamentar), apenas devem consumir este chá após indicação médica. Pessoas com insuficiência renal ou cardíaca, não devem ingerir de todo. E não esquecer também, que os efeitos só serão sentidos, dentro da lógica de um plano alimentar equilibrado, aliado à prática regular de exercício físico.


2 comentários:

  1. Ainda bem que existe essa planta, assim, não há que ter medo dos doces, da passagem d'ano!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Verdade :PPP Este mês de janeiro, a pessoa só rebola :P

      Eliminar