O Piolhito esteve na cozinha [a fazer um bolo de limão - de 1 minuto e meio]


Vi a receita no blogue do Casal Mistério, que por sua vez a descobriu no blogue So Nourished. Mas também já todos sabemos, que esta coisa da "blogosfera" é no fundo, uma grande partilha de informação, e neste caso concreto, de receitas. E eu, ao contrário do Quim Barreiros, não sou um mestre de culinária, portanto, quanto mais simples, melhor. Logo, uma receita que demora 5 minutos a preparar, e 1 e meio no microondas, para cozer, tem tudo para me chamar a atenção. Só tenho a dizer que estava bom, mas que troquei o fermento pelo bicarbonato de sódio, a manteiga por óleo de coco e acrescente 12 gramas de açúcar - esta coisa da quarentena fez-me merecer este ponto. Mas se não colocarem este último ingrediente, ou o substituírem por algo mais saudável, têm aqui uma receita ainda mais low carb.

O Piolhito está a ouvir em "loop" [All we need is love!]


Por vezes, aparecem músicas com mensagens coloridas em dias cinzentos. Por vezes, apenas precisamos de uma dose de energia para encarar de frente aquilo que precisa de ser afrontado. Por vezes, basta um sorriso sincero para nos dar força hercúlea. Por vezes, basta um catalisador que nos desperte a fome de viver. Por vezes, só precisamos de estar no sítio certo para ouvir a melodia eficaz. Por vezes, precisamos de fechar os olhos para ver. Até porque tudo o que precisamos é de amor. Do nosso. Dos outros. Para os nossos. E para os outros.   

O Piolhito esteve na cozinha [a fazer bolinhos de mousse de cacau]

Com esta cena da quarentena, onde os dias de trabalho em casa, se misturam com os fins-de-semana (e vice-versa), por vezes apetece-nos comer tudo o que aparece à frente, de modo a compensar esta falta de limites entre os diversos universos da nossa vida. Escusado será dizer, que os ginásios estão fechados, estamos mais sedentários do que nunca e, portanto, temos que ter cuidado com o que metemos dentro do nosso corpinho. Uns segundos na boca, um século nas ancas - já diziam alguns sábios. Seja como for, e considerando o que estamos todos a passar, acho que nos podemos permitir cometer alguns excessos. Mas sempre de forma consciente e o mais saudável possível. E isso é sinónimo do quê? De bolinhos de mousse de cacau.